domingo, 5 de agosto de 2018

VEREADOR QUE MATOU A EX-NAMORADA E O PAI DELA PRETENDIA FUGIR PARA OS ESTADOS UNIDOS PELO MÉXICO PAGANDO 70 MIL REAIS.



Já estar em Minas Gerais, o vereador Cícero Ramos de Morais, (PTC)  acusado de matar a ex-namorada e o pai dela, em maio deste ano, em Peçança no Vale do Rio Doce. Ele foi preso no sábado,  04 de agosto do corrente ano, na casa da mãe de uma ex-namorada dele.

De acordo com a delegada Fernanda Dourado, mais de quinze policiais civis de Minas Gerais e Rio de Janeiro, participaram da operação para prender e cumprir o mandado de prisão preventiva. O vereador tetou fugir, mas terminou sendo preso e algemado.

As vítimas, Afonso Vilela de Souza, que tinha 62 anos de idade, e Aline Aparecida Souza, que tinha 31 anos de idade, foram mortos a tiros, na noite de 06 de maio deste ano. Testemunham contaram a polícia, que o relacionamento de Cícero e Aline era conturbado, e marcado com término e reconciliações. Eles estavam terminando o reconciliações, com um histórico de agressões e traições. Aline não queria mais continuar com o relacionamento, e ele insistia com a desculpa de ver a filha.

No dia do crime ele ligou várias vezes para residência dos pais dela, dizendo que queria ver a filha, e a família da vítima não teria deixado com medo dele, mas de tanto insistir o pai de Aline entregou a criança no colo dele, que jogou a criança no chão, empurrou seu Afonso, e atirou nele. Aline, que estava em outro quarto, correu em socorro do pai, momento em que Cícero teria perguntado. Você quer morrer, pois vai morrer. Em seguida atirou. Foi o que disse a mãe de Aline que chegou a presenciar a cena.

O serviço de inteligência da Polícia Civil descobriu que o vereador apos o crime, fugiu de Peçanha com ajuda de terceiros, e foi para a cidade de José Raydan, sendo levado depois para Sete Lagoas, de onde seguiu para o estado do Rio de Janeiro.

Três pessoas foram presas no Rio, pelo crime de favorecimento pessoal, por dá abrigo a Cícero Morais, mesmo sabendo que ele tinha um mandado de prisão em aberto. As pessoas que foram presas disseram que Cícero falava pouco sobre o crime, e disse que matou Afonso Souza, para se defender, porque ele estava com um facão, que foi encontrado pela polícia, mas a esposa de seu Afonso não reconheceu o facão.

O vereador vai responder pelos crimes de homicídio duplamente qualificado, e por feminicídio. As investigações apontaram ainda, que Cícero Marais pretendia fugir do País. Ele tinha o interesse de ir para os Estados Unidos, pelo México, pela quantia de 70 mil reais. Ele estava esperando julgamento judicial, e se não houvesse decisões de liberdade provisória, ele iria para o exterior pelo México revelou a delegada.

G I  - Vale de Minas Gerais - Por Zana Ferreira,

Nenhum comentário: