domingo, 4 de novembro de 2018

POLICIAIS DO G T O RECUPERAM VEÍCULO QUE HAVIA SIDO TOMADO DE ASSALTO E PRENDE ACUSADO DO ROUBO NA RN 015 NA CIDADE DE MOSSORÓ NO RN.



Na delegacia de plantão, uma das vítimas reconheceu o carro que estava sendo utilizado no assalto, disse a polícia.
Por volta das 21hs30m da noite de sábado, 03 de novembro de 2018, policiais militares do Grupo Tático Operacional GTO 01 do 2º Batalhão de Policia Militar comandado pelo Major Maximiliano Fernandes, realizaram um acompanhamento tático na BR 304 a um veículo tipo Golf de cor branca, ano 2009/2010, placas NNQ 1047, em atitude suspeita, conseguindo abordá-lo na RN 015 defronte ao Condomínio Veronique na cidade de Mossoró no Estado do Rio Grande do Norte. 
Após abordagem, foi constatado junto ao CIOSP que o referido veículo era produto de um roubo a uma residência no início da madrugada na comunidade de Jucuri, na zona rural de Mossoró, onde os meliantes levaram o carro e pertentes das vitimas.

Ainda segundo a policia, o referido veículo estaria sendo usado em outros roubos pelos larápios, no bairro Santo Antônio. Eles tomaram de assalto uma motocicleta tipo Honda/XRE Bros de placa OWD 1753.
O condutor do veiculo roubado era uma pessoa bastante conhecido na área policial. EVERTON FERNANDES SIMÃO, 21 anos, conhecido como VERTINHO, residente no Bairro Ouro Negro em Mossoró. Ainda de acordo com a polícia, Everton tinha passagem pelo sistema prisional e é suspeito de participação na morte de um agente penitenciário federal.

Ele foi conduzido pelos policiais do para a Delegacia de Policia Civil de Plantão, no momento que a vitima da moto roubada estava fazendo o Boletim de Ocorrência, e reconheceu o Gol Branco como sendo o veículo usado no roubo da motocicleta. O delegado Roberto Claudio Rodrigues Moura, comandou os procedimentos de flagrante delito na forma da lei em desfavor de VERTINHO, por inflação ao artigo 157 § 2º Inciso II e § 2-A Inciso I todos do Código penal Brasileiro, sendo  autuado e encaminhado ao sistema prisional, ficando a disposição da justiça.

Nenhum comentário: