sábado, 6 de abril de 2019

DONA DO BAR CALDINHO DE CODORNA VÍTIMA DE UM ASSALTO É MORTA COM UM TIRO NO PEITO.

Assaltada e morta com um tiro no peito quando deixava dois funcionários em casa depois do expediente.

Violência sem fim. Uma mulher de 28 anos de idade, de nome Mahatina Gracio de Carvalho, que era dona de um estabelecimento comercial, tipo bar, denominado Bar Caldinho de Codorna, foi morta com um tiro no peito, fato ocorrido durante a madrugada deste sábado, 06 de abril de 2019, em Olinda no estado do Pernambuco.

O crime aconteceu na Avenida Tiradentes, quarta etapa, próximo ao Rio Doce. A comerciante, como sempre fazia, saiu do estabelecimento por volta das 02hs para deixar dois funcionários dela em casa, quando foi surpreendida  por três indivíduos. Informações que ela estava com os vidros do carro levantados, e teria tentado reagir, mas terminou sendo atingida com um tiro no peito. Mahatina ainda foi socorrida para uma unidade de saúde, mas não resistiu a gravidade do ferimento provocado pelo projetil de arma de fogo, e faleceu.

A delegada que está investigando o caso, informou que o assalto pode ter sido premeditado. Os criminosos tinham conhecimento que a vítima levava dinheiro do bar para casa.

Os três acusados, foram presos durante uma bliz em Olinda, e conduzidos para a Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa, onde um deles confessou ter atirado na comerciante.

No carro dos assaltantes, a polícia encontrou um revolver calibre 38 com quatro munições, três intactas, e uma deflagrada, a bolsa da vítima com a quantia de 90,00 reais, e um aparelho celular.

A morte da comerciante, que era bastante conhecida, deixou parentes, amigos, e familiares, entristecidos e revoltados. Cidadãos de bem, cidadãs de bem, trabalhadores, são mortos todos os dias em nosso país, por bandidos que agem diariamente.  Para a bandidagem, um celular, um par de tênis, qualquer quantia em dinheiro, tem mais valor do que a vida de uma de um pai de família, de uma dona de casa. Até quando pessoas como dona Mahatina continuaram sendo assassinadas neste país chamado Brasil.
Fonte - G I - Pernqambuco.
Fato - Arquivo pessoal.
Redação - Ferreira Monte.

Nenhum comentário: